quinta-feira, 6 de maio de 2010

RECICLAGEM DE LIXO ORGÂNICO

RECICLAGEM DE LIXO ORGÂNICO

Todos nós produzimos lixo orgânico diariamente. O problema começa dentro de nossas casas devido à má separação e vai parar nos aterros sanitários . A principal característica do lixo orgânico é a possibilidade da decomposição com intervalos relativamente curtos. Temos dois tipos de reciclagem do lixo orgânico que são: Compostagem e a minhocultura ( técnica mais utilizada para pessoas que moram em apartamentos e não possuem espaço para fazer a compostagem). Mandar o lixo orgânico para os aterros sanitários, através da coleta pública é um enorme erro, uma saída muito fácil, mas uma atitude criminosa contra o meio ambiente. A Natureza não é uma lixeira, e temos que mudar nosso comportamento com relação ao lixo orgânico, pois os prejuízos são enormes: coleta extremamente cara, proliferação de doenças entre as pessoas que buscam alternativas de sobrevivência nos aterros sanitários, situação ideal para o desenvolvimento de insetos transmissores de doenças, produção do chorume altamente poluente dos solos e dos lençóis freáticos, entre outros. Lembrem-se: a Natureza é vingativa com quem a maltrata! Então, a pergunta que não quer calar-se: O que faço com meu lixo orgânico? Aonde devo colocar os restos de comida, as cascas de frutas e legumes? E os galhos e as folhas, devo queimar? E a canja que azedou na geladeira: faço o quê? A resposta é muito simples: dêem para as minhocas, elas vão adorar!

HISTÓRIA DO LIXO ORGÂNICO
A matéria orgânica é definida biologicamente como matéria de origem animal ou vegetal e geologicamente como compostos de origem orgânica, encontrados sob a superfície do solo. Os papéis, que são feitos com fibra vegetal, também são considerados matéria orgânica, porém, trataremos dele separadamente. Falaremos aqui do aproveitamento de restos de comida (cascas de frutas e verduras, folhas, talo, etc) para a fertilização do solo, num processo conhecido como COMPOSTAGEM.

COMPOSTAGEM: A RECICLAGEM NA NATUREZA

A compostagem é um processo de transformação que pode ser executado com parte do nosso lixo doméstico resultando em um excelente adubo para ser utilizado em hortas, vasos de plantas, jardins ou algum terreno que você tenha disponível. Este é um dos métodos mais antigos de reciclagem onde imitamos os processos da natureza para melhorarmos a terra. O conceito de resíduo na natureza passou a existir com a sua excessiva geração aliada à crescente produção e uso de materiais sintéticos que não se degradam facilmente , além da utilização de substâncias químicas perigosas, como tintas, solventes e metais pesados utilizados em baterias, entre outras. Devido à falta de separação prévia na fonte geradora (residências, restaurantes e outros) existem resíduos orgânicos que não são compostáveis misturados aos que são. Além disso, elementos químicos perigosos ao meio ambiente e à saúde contaminam o composto e comprometem a sua qualidade. Segundo estudos feitos na Usina de Compostagem de Irajá, no Rio de Janeiro, existe cerca de 5% de metais pesados por Kg de composto. Esse elevado percentual de metal pesado e de material orgânico não compostável em nosso lixo retrata o baixo percentual de resíduo orgânico que é transformado em composto, não só no Brasil, com somente 1%, mas em países que já fazem a separação prévia de seus materiais, como a Alemanha cujo índice chega a 5%.



DICAS IMPORTANTES
• Pelo método de aterramento, o material não precisa ser revolvido;
• Equilibre a umidade do material (ele não deve ficar nem muito úmido nem muito seco);
• Preste atenção aos exemplos a seguir. São as dificuldades mais comuns dos métodos de leira e composteira:

VANTAGENS DA COMPOSTAGEM
• Enriquece a terra em alimento para as plantas.
• Reduz a quantidade de lixo.
• Melhora a aeração do solo
• Evita as queimadas que poluem o ar e incomodam a vizinhança.

IMPORTÂNCIA DA COMPOSTAGEM:
o Reduz a quantidade de lixo nos depósitos;
o Enriquece a terra em nutrientes para as plantas;
o Evita as queimadas que poluem o ar e incomodam a vizinhança;
o Auxilia na agregação do solo melhorando a sua estrutura;
o Ajuda na aeração e na habilidade de reter água e nutrientes, e soltá-los lentamente para uso das plantas ao seu redor;
o Melhora a drenagem nos solos argilosos e a retenção da água nos solos arenosos; o Reduz a necessidade de usar herbicidas e pesticidas.



MINHOCULTURA

O minhocário é uma fazenda de minhocas que ajuda a reciclar os restos de comida e transformar o substrato em húmus, um composto muito rico que pode ser usado como biofertilizante em hortas e jardins.

Observações: As minhocas não gostam de sol e calor excessivos. Por isso, mantenha o minhocário em lugar à sombra e arejado. Também é importante manter a terra úmida. Mas, se você não quiser ter todo esse trabalho mas deseja ter um minhocário em casa, sugiro que conheça os modelos prontos dos sites Minhobox , Ecobox e da Minhocasa . O grande benefício do minhocário, é permitir que conheçamos nossa rotina em relação aos alimentos, principalmente sobre o que estraga na geladeira. Quando identificamos nosso nível de desperdício, passamos a ter mais critério, tanto para comprar quanto para usar, reduzindo o desperdício de alimentos.

Minhocultura


Alguns Videos de COMPOSTAGEM E MINHOCULTURA:

video

video


ALUNAS: LETICIA MAY
LUANY SAVIATTO
SABRINA CACIATORI

Um comentário:

  1. Parabéns pelo trabalho detalhado e informativo. Gostaria de apresentar outra tecnologia de compostagem, os biodigestores.

    Os biodigestores são máquinas que funcionam com micro-organismos patenteados e que fazem a compostagem em 24 horas, transformando o lixo orgânico em adubo e reduzindo o seu volume em até 95%.

    Entre em nosso site e conheça mais sobre esta tecnologia: www.biogroup.net.br

    ResponderExcluir